Não Sinta Vergonha de Ser Você


Esse texto de hoje é especial. Por 3 motivos:
-Esse é o 100° post do blog. 100 posts!
-Esse é o primeiro post do meu novo projeto de postar pelo menos uma vez por semana, sempre na segunda ou terça feira.
-Esse texto, além da foto, é dedicado para alguém muito especial: meu amor, Diana Franzon <3, que eu amo muito!

Bem, vamos lá.

Vejo muita gente por aí tentando sempre ser o mais politicamente correto possível e todas essas baboseiras. Inúmeros robozinhos que tentam sempre manter atos parecidos ou praticamente iguais, para poderem ser "socialmente" aceitáveis.
Coloquei socialmente entre aspas, porque geralmente essas pessoas não fazem parte do meu grupo social, e não considero o que elas fazem algo "social". E sim algo tendencioso: se algumas pessoas fazem isso e parecem ser "legais", porque não fazer também?
Por exemplo: ir ao shopping para ficar andando que nem zumbi.
Eu criei a expressão de que pessoas assim são os "zumbis urbanos". Andam super devagar, ficam girando pelo shopping a procura de qualquer tipo de comida, geralmente um sorvete do McDonald's, andam em bando, e só conversam entre si. Para mim, isso são zumbis. Sério.

Mas voltando ao assunto, vejo muita gente fazendo esse tipo de coisa, mas ao mesmo tempo tem vontade de fazer coisa diferente. Mas ficam presos àquela realidade porque precisam se socializar.

E são essas pessoas que julgam, isolam e até ridicularizam aqueles que não têm vergonha da vida. Que não têm vergonha de ser feliz. Aqueles que dançam no meio da rua. Ou que fazem piadas sem graça no meio da multidão. Ou que brincam com o cachorro como se estivessem brincando com o próprio filho. Que fazem musiquinhas bobas para o namorado(a) com aquela vozinha suave.

Essas pessoas são felizes, porque fazem o que querem e não sentem vergonha disso.
Eu sou assim: para mim só existe vergonha para 3 coisas na vida: matar, roubar e se prostituir.
Fora essas coisas, não há porque ter vergonha. Não tem porque ter vergonha de se declarar para alguém em público. Ou de dar risada. Ou de qualquer coisa que as outras pessoas "politicamente corretas" abominam.

Só acredito é que muitas dessas pessoas têm vontade de fazer isso, porém tem vergonha e até mesmo medo de não serem mais aceitas pelo grupo que estão atualmente.

Só digo uma coisa:
Não sinta vergonha de ser quem você é.
Não sinta vergonha de fazer suas coisas bobas.
Sinta orgulho, pois são essas coisas que te tornam único.

Sim, orgulho. Eu sinceramente prefiro ser feliz por ser eu mesmo do que infeliz por estar agradando os outros.
Sinta orgulho por você ser você. Suas bobices e brincadeiras é o que te deixa mais humano. É a parte de criança que você nunca perdeu. E que não deveria perder nunca. Para que ser 100% adulto o tempo todo? O mundo só tem stress. Stress mata.
E não ligue para o que falarem: podem te chamar de estranho.
São pessoas ignorantes que mal conseguem enxergar um palmo na frente do nariz. Que não perceberam que somente quando você for você mesmo e não ter vergonha disso, você vai poder evoluir.

E você que ainda tem vergonha: pare com isso. Veja que você é especial porque só existe 1 de você nesse mundo. Isso te torna único.

"O mundo é como uma maquina e cada pessoa é uma peça. Não existem peças inúteis. Você está aqui por algum motivo" - A Invenção de Hugo Cabret


Lucas Ribeiro Arantes
28/02/2012

4 comentários:

  1. Diana disse...:

    Amei o texto Lu!!!!!

    Mto bom e verdadeiro!

    >.<

    Parabéns pelo 100º post!

    te amooooo S2

  1. Diana disse...:

    Sem querer acabei no seu blog e hoje é dia 27/02/2014. Dois anos depois do seu post. E ainda é um post que mexe comigo e me ensina algo. Você me ensina algo todos os dias!

    Obrigada por ser quem você é e estar na minha vida ensinando dia após dia!

    Nunca se esqueça que vc é uma peça essencial para o funcionamento de tudo!
    E vc me completa <3

    Com mto carinho,

    Diana

  1. Lucas Leandro disse...:

    Que foda!texto perfeito,difícil é colocar isso em prática,difícil ser quem a gente é..

  1. Lucas Leandro disse...:

    Que foda!texto perfeito,difícil é colocar isso em prática,difícil ser quem a gente é..