Não Sinta Vergonha de Ser Você


Esse texto de hoje é especial. Por 3 motivos:
-Esse é o 100° post do blog. 100 posts!
-Esse é o primeiro post do meu novo projeto de postar pelo menos uma vez por semana, sempre na segunda ou terça feira.
-Esse texto, além da foto, é dedicado para alguém muito especial: meu amor, Diana Franzon <3, que eu amo muito!

Bem, vamos lá.

Vejo muita gente por aí tentando sempre ser o mais politicamente correto possível e todas essas baboseiras. Inúmeros robozinhos que tentam sempre manter atos parecidos ou praticamente iguais, para poderem ser "socialmente" aceitáveis.
Coloquei socialmente entre aspas, porque geralmente essas pessoas não fazem parte do meu grupo social, e não considero o que elas fazem algo "social". E sim algo tendencioso: se algumas pessoas fazem isso e parecem ser "legais", porque não fazer também?
Por exemplo: ir ao shopping para ficar andando que nem zumbi.
Eu criei a expressão de que pessoas assim são os "zumbis urbanos". Andam super devagar, ficam girando pelo shopping a procura de qualquer tipo de comida, geralmente um sorvete do McDonald's, andam em bando, e só conversam entre si. Para mim, isso são zumbis. Sério.

Mas voltando ao assunto, vejo muita gente fazendo esse tipo de coisa, mas ao mesmo tempo tem vontade de fazer coisa diferente. Mas ficam presos àquela realidade porque precisam se socializar.

E são essas pessoas que julgam, isolam e até ridicularizam aqueles que não têm vergonha da vida. Que não têm vergonha de ser feliz. Aqueles que dançam no meio da rua. Ou que fazem piadas sem graça no meio da multidão. Ou que brincam com o cachorro como se estivessem brincando com o próprio filho. Que fazem musiquinhas bobas para o namorado(a) com aquela vozinha suave.

Essas pessoas são felizes, porque fazem o que querem e não sentem vergonha disso.
Eu sou assim: para mim só existe vergonha para 3 coisas na vida: matar, roubar e se prostituir.
Fora essas coisas, não há porque ter vergonha. Não tem porque ter vergonha de se declarar para alguém em público. Ou de dar risada. Ou de qualquer coisa que as outras pessoas "politicamente corretas" abominam.

Só acredito é que muitas dessas pessoas têm vontade de fazer isso, porém tem vergonha e até mesmo medo de não serem mais aceitas pelo grupo que estão atualmente.

Só digo uma coisa:
Não sinta vergonha de ser quem você é.
Não sinta vergonha de fazer suas coisas bobas.
Sinta orgulho, pois são essas coisas que te tornam único.

Sim, orgulho. Eu sinceramente prefiro ser feliz por ser eu mesmo do que infeliz por estar agradando os outros.
Sinta orgulho por você ser você. Suas bobices e brincadeiras é o que te deixa mais humano. É a parte de criança que você nunca perdeu. E que não deveria perder nunca. Para que ser 100% adulto o tempo todo? O mundo só tem stress. Stress mata.
E não ligue para o que falarem: podem te chamar de estranho.
São pessoas ignorantes que mal conseguem enxergar um palmo na frente do nariz. Que não perceberam que somente quando você for você mesmo e não ter vergonha disso, você vai poder evoluir.

E você que ainda tem vergonha: pare com isso. Veja que você é especial porque só existe 1 de você nesse mundo. Isso te torna único.

"O mundo é como uma maquina e cada pessoa é uma peça. Não existem peças inúteis. Você está aqui por algum motivo" - A Invenção de Hugo Cabret


Lucas Ribeiro Arantes
28/02/2012

Novidades

Bom, estou com um projeto novo. Pretendo fazer pelo menos 1 post por semana, sempre na segunda ou terça feira. Claro que se eu tiver necessidade, escreverei outros posts.

Espero que esse projeto de certo e traga leitores novos para o blog :D

Obrigado

Sonhos Possíveis



Todo mundo tem um sonho. Ou já teve um sonho.
Quem nunca ouviu falar daquela pessoa que já chegou aos 40 anos, que trabalha em algum lugar que não gostaria de estar, e que tem alguns sonhos e idéias realmente possíveis?
Aquela pessoa que não conseguiu ser o que queria...

Fico pensando que muitas vezes, talvez nem seja totalmente nossa culpa.

Ao longo da vida, conhecemos pessoas boas e pessoas más. E pessoas idiotas, que fingem que são uma coisa, mas são a outra coisa.
Existem pessoas que realmente valem a pena conhecer, e que nos ajudam no que for possível. Incentiva-nos a crescer e a buscar nossos sonhos.

Mas tem algumas outras que fazem questão de impedir os sonhos dos outros. Geralmente são falsos amigos, que "querem" o seu bem, mas sempre te dão conselhos estranhos.
Você sempre quis um carro mais caro e quando decide comprar um, essa tal pessoa aparece, e começa a dizer que é bobeira, que é luxo, que você deve poupar dinheiro. Que deveria comprar um carro popular (mas compra de 2 portas, em?).

E quem nunca teve uma pessoa tentando dificultar seu lado no trabalho?

Você arruma um emprego, e com poucos meses começa a se destacar.
Começam a te dar responsabilidades extras. E aquela pessoa que está lá há anos, e que só está lá porque sabe fazer muito bem alguma função, mas que nunca conseguiu crescer nem se destacar, começa a ficar com medo do seu crescimento. E começa a dificultar as coisas para você. A esconder informação. Quando você percebe, você está saindo da empresa por um motivo que nunca soube: aquele seu "amigo" da empresa, cometeu um erro e jogou a culpa para você.

O tempo vai passando e conforme você vai ouvindo esses falsos amigos, você vai deixando seus sonhos de lado. Aos poucos, vai achando que ele não é tão necessário assim, e nem tão possível quanto era antes.
Você cria a falsa idéia de que a vida está te mostrando que você deve ficar onde está. Que é bobagem ir atrás do seu sonho, porque vai ser muito difícil a jornada, e como alguém te disse: talvez não seja tão necessário.

Você adquire medo de tentar. Medo de sonhar. Medo de fazer acontecer. Medo de que seu sonho possa realmente acontecer e você ter perdido todo esse tempo. Então você fica aí, à mercê do destino.

Sonhar não é um luxo, muito menos algo desnecessário. Muito pelo contrário: é essencial.
Só porque você tem um sonho grande, e as pessoas a sua volta não têm, não quer dizer que você está tentando ser melhor que eles. Eles é que estão tentando ser piores que você. Eles é que esqueceram que também possuem um sonho.

Todos os sonhos são possíveis. Eles se tornam difíceis porque o exterior começa a dificultar. E na sua mente, o seu sonho se torna mais difícil do que ele realmente é.

Uma vez vi uma frase que não me lembro de quem é, então não tem como eu colocar a autoria:
-"Um homem não morre quando perde sua vida. Morre quando perde seu sonho."

A gente nasce para vencer! A gente nasce para realizar nossos sonhos!
Nunca desista deles: eles são o maior tesouro que você possui.

Comece a perceber que você tem o poder na palma de sua mão. Que você pode realizar o que quiser e que seu sonho é totalmente possível!



Lucas Ribeiro Arantes
22/02/2012

O Enterro do Preconceito



-Bom, um bom tempo atrás eu tinha feito um blog em paralelo à esse, para tratar assuntos diferentes. Como agora eu escrevo textos aqui também, então vou trazer para cá o texto que tinha publicado lá-


O Enterro do Preconceito


Até quando uma coisa tão antiga vai reinar? Sonho com o dia em que o Preconceito for enterrado. Mas é algo que precisa ser plantado em cada pessoa, que atualmente, ainda precisam dele para viver. Não da pra perceber o quão tolo você está sendo enquanto discrimina alguém por algo que considera ser anormal. Anormal é você que vê graça nisso!

Cor não muda caráter.
Raça não muda caráter.
"Classe" social não muda caráter.
Opção sexual não muda caráter.
Religião não muda caráter.
Aparência física não muda caráter.
Gosto musical também não muda caráter.
DIFERENÇAS não mudam caráter.

Você utilizar do preconceito, também não muda seu caráter, afinal, você não tem um.
Está esperando alguém fazer isso com você também pra você ver que não é nem um pouco legal? E que piadas e brincadeiras só têm graça, quando ambas as partes acham engraçado.
Se isso não acontece, tome cuidado, porque você pode estar sendo a piada.

Não vou cansar de lutar contar o preconceito, e contra tudo aquilo que eu acredito. As coisas só mudarão quando alguém tomar a iniciativa de mudar e mostrar ao mundo que ele foi feito para todos.

Vamos enterrar o preconceito, ou esperar ele nos matar?

Lucas Ribeiro Arantes
28/08/2010

Expectativas: lado bom x lado ruim



Criar expectativas sobre tudo sempre foi um problema na minha vida.
Talvez por eu ser quase sempre otimista, acabo achando que o mundo é um lugar perfeito.
Que não existem contratempos e que meus planos sempre vão dar certo.
Sempre fico achando que o dia de hoje vai ser excelente.
Nunca paro para pensar que pode acontecer algo ruim.
Pensei que agir assim fosse bom. Mas estou começando a ver que não é.

Sei que a vida não é feita só de momentos bons, e que os momentos ruins é que fazem os bons valerem à pena. Se existissem só os bons, talvez eles não tivessem tanta importância, pois é algo que acontece todo dia.
Mas sempre espero que aconteça coisas boas. Crio uma expectativa de que tal coisa vai dar certo, ou que tal dia vai ser um dia bom. Mas muitas vezes não é isso o que acontece e acabo levando uma rasteira da vida.

Então talvez não criar expectativa nenhuma seja o melhor caminho, certo?
Mas se eu não criar expectativas sobre as coisas, vou estar sempre com o pé atrás com tudo, já que algo ruim pode acontecer. Não viverei os momentos intensamente, e provavelmente nunca serei feliz.

E aí, como faz?

Não posso criar expectativas sobre minha vida e as coisas que me cercam?
Não tenho direito de esperar coisas boas? De esperar felicidade?
Não posso querer desejar momentos felizes, só porque existe a possibilidade de não dar certo?
Não posso ser otimista com a vida sem ter que sofrer para isso?


Lucas Ribeiro Arantes
22/01/2012

Red Hot Chili Peppers - The Zephyr Song

Momentum



Hoje é meu aniversário. 19 anos já! E como não pode faltar, estou fazendo minhas reflexões. Do que pode ser melhor. No que eu posso ser melhor. Gostaria de compartilhar um pouco dos meus pensamentos.




É realmente muito ruim guardar magoas. Seja qual for o motivo, um ressentimento em sua consciência vai pesar o tempo todo. Sempre vai ter um peso nos ombros que não vai te permitir ficar em paz. Por mais que você tenha inúmeros motivos para ficar bem.

É um câncer na sua alma, e acredito que seja maligno. É quase impossível não afetar as pessoas que são próximas de você. A única forma de encontrar uma cura é deixar o passado no passado. É perdoar as pessoas que te fizeram algum mal (intencional ou não). É um pouco difícil perdoar, sim. O ser humano não gosta muito de abaixar a cabeça. Mas não é impossível.

Talvez possa ser impossível na sua situação atual. Mas ao sair na rua e ver outras realidades, outros mundos, você começa a ver que aquela magoa imperdoável já não é grande coisa. Porque você já não vive mais naquela realidade. Sua visão de mundo é outra, e provavelmente, do passado também.

É nesse momento que você abre a porta para o perdão. Você começa a entender que as pessoas são diferentes, por mais que sejam parecidas. Nem irmãos gêmeos são psicologicamente iguais. Também entende que todo mundo comete erros e fala coisas que desejou nunca ter falado, mas por um momento de raiva, falou.

Não estou falando de perdoar seus inimigos. Isso é assunto para outro texto. Estou falando de perdoar pessoas que amamos. Aquele amigo que você perdeu por alguma magoa idiota. Ou os seus pais, que em algum ponto do seu passado, falaram/fizeram coisas que te magoaram. Ou os seus avós, que não te ligam mais.

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar" - O Pequeno Príncipe.

Algum dia na sua vida, você vai magoar alguém que ama. Ou será magoado por alguém que ama. Mas quando se ama a intenção é totalmente oposta, não? Sim, mas quando se ama alguém, você tenta fazer o melhor para aquela pessoa. Ajuda ela, doa o seu tempo, e muitas vezes, sua vida. Mas esquece que aquela pessoa é diferente de você. E muitas vezes, o que para você seria bom, para o outro, é ruim.

Não acredito que seja realmente possível entender isso inteiramente. Não enquanto existir amor, seja ele Eros, Ágape ou Philos. Quando o coração falar mais alto, e você fizer aquilo que ele mandar, você não vai pensar muito se o outro é diferente de você. Só vai pensar que quer fazer o outro feliz. Pode ser a escolha certa. Ou pode ser uma escolha errada, que vá magoar o outro.

Todas essas coisas merecem perdão, por maior que seja a mágoa. Você conseguirá perdoar a partir do momento em que entender que foi apenas um erro e que o outro pode estar sofrendo tanto quanto você. E quando fizer isso... Irá sentir uma paz tão grande. Uma leveza espiritual. Quase como um renascimento.


Lucas Ribeiro Arantes
03/01/2012