Amar é tão fácil quanto sonhar



Poesia para Diana Franzon, o amor da minha vida !



Quando se ama alguém
Você vai muito mais além
Quando o amor é de verdade
Seu sonho vira a sua realidade

Amar alguém é um sonho dividir
É para sempre querer o momento repetir
O momento em que as almas se encontraram
O dia em que os sonhos se juntaram

É estar junto nos momentos de tédio
Assistir uma comédia bem extensa
E perceber que só a sua presença
Já me serve como um grande remédio

Complicam o amor tentando encontrar
Qual a melhor maneira de se amar
E esquecem que amar é também sonhar
Um sentimento que não se pode explicar

Amar é tão fácil quanto sonhar
Você sonha acordado com a felicidade
E sabe que vai durar a eternidade
Amar é tão fácil quanto sonhar


Lucas Ribeiro Arantes
24/12/2011

Idéia sem sentimento



Não vejo problema algum falar de Deus no Facebook ou em qualquer outro lugar. Nem de falar qualquer coisa. Mas ultimamente virou quase que "moda" postar coisa de Deus.
Nada contra, mas acho que postar algo simplesmente por postar, perde o sentido e o sentimento.
Não só com coisas religiosas, mas acho que com todas as coisas: ideais são feitos para serem passados adiante. Se você "compartilha" algo, só por compartilhar, muitas vezes sem nem ler antes, então perde todo o sentido.

Digo isso, porque muita gente que está afastado de Deus, mas tem preguiça de correr atrás, se sente mal por isso.
Mas compartilhar uma foto com o nome de Deus, não vai trazer ele pra mais perto de você.
E isso serve para qualquer outro caso.
Mascarar o problema não resolve ele. Cedo ou tarde ele vai aparecer para te encher o saco.

Só acho que se for para passar um ideal pra frente, que seja de verdade. E não porque você vai ganhar um degrau a mais na escada de Deus.
Nada em específico com Deus, não.

Só acho que palavra sem sentimento, é que nem coelho sem bicicleta. Não faz diferença.


Lucas Ribeiro Arantes
12/12/2011

Kings of Convenience - Cayman Islands

26/04/2011




A maior poesia de uma pessoa, está em seu coração, e não nas palavras em que ela escreve.


Em meu universo, como mágica você apareceu
Em seu coração estou imerso, só você e eu
Eu precisava te encontrar, precisava te ver
Saber que você existia, poder te querer
E simplesmente te abraçar, vendo o entardecer


Essa é para você, minha florzinha !

Lucas Ribeiro Arantes
26/04/2011

Finalmente Liberdade


Tanto tempo aprisionado lá
O sol não existia mais
Muito menos os meus inimigos
Existia apenas o meu medo
Existia apenas a minha perda

Não posso corrigir o passado
Ter feito o que não fiz
Ter falado o que eu não falei
Podia ter feito o que eu sempre quis
Podia até não ter vindo parar aqui

Estou saindo desse inferno
Voltando para a rota do acaso
Esquecendo de todo o fracasso
Tanto tempo para me corrigir
Por algo que nem sou culpado

Finalmente estou livre disso tudo
O sol está quase cegando meu olho
Por novamente brilhar para mim
Por me dar uma nova chance
Uma nova oportunidade

Lucas Ribeiro Arantes
19/04/2011

O Espantalho



Havia tantos aqui no campo
Foi em mim que você pousou
O mais estranho da região
Foi lá que o corvo sentou

Sempre esperei por esse dia
Que você viria até mim
Voando, livre pelo céu
Um dia em mim você pousaria

Quando te avistei no horizonte
Logo soube que seria você
Muitos passaram quase de rasante
Só você parou pra me olhar

Um lugar já estava preparado
Como se fosse para você
Ai vem o meu corvo
Que pousou no meu chapéu


Lucas Ribeiro Arantes
11/04/2011

Grande Amigo



Meu amigo, meu grande amigo
Cada passo que damos juntos
Até nos momentos sem assunto
Cada coisa que passou comigo
Meu amigo, meu grande amigo

Aqueles momentos de tristeza
Foram muito importantes também
Construímos a nossa fortaleza
Sem ter que dizer nenhum amém

Nunca deixamos sermos vencidos
Buscamos alguns poucos sentidos

É tão difícil de explicar
Como pode alguém não aceitar
Amigos são feitos de sonhos
Num banco dois loucos risonhos



"Não vá embora, fique um pouco mais
Ninguém sabe fazer, o que você me faz
É exagero, e pode até não ser
O que você consegue, ninguém sabe fazer"

Lucas Ribeiro Arantes
04/04/2011

Atualização

Estou montando um layout novo. Esse aqui que está no momento, é base de como vai ser. Também passarei a postar mais coisas, além de poesias. Textos, imagens e músicas. Espero fazer algo bem legal.

Aguardem.

Então Foi Dito Sim



Nunca quis subir neste altar
Não antes de te conhecer
Nada valeu tanto a pena
Quanto vale nesse momento

Estático, atônito, esperando
Lembro de como tudo foi
De como foi difícil uma decisão
Escolher com quem estar ao lado

Mas você me abriu os olhos
Mostrou-me que ainda é possível
Um convívio em plena harmonia
Uma família feliz e incrível

As coisas simplesmente acontecem
Você se pergunta o por que
Mas a resposta não vai vir
Porque ela ainda não existe

Estou te vendo entrar
Como eu sempre imaginei
Podendo concretizar algo
E finalmente me vencer

Venci-me de meu fantasma
Já não há mais medo
Já não há mais problema
Agora só há eu
Eu e você

Lucas Ribeiro Arantes
23/03/2011

A Elefanta


Como é complicado ter uma Elefanta
Você é tão grande perto de mim
Tão enorme que pode me machucar
Mas tão graciosa para me ajudar

Pelo mundo eu ando em suas costas
Juntos seguimos por um caminho qualquer
Eu vou olhando a estrada com minha luneta
E você caminhando com suas fortes pernas

Às vezes temos problemas casuais
Devidos as nossas diferenças
Mas o sentimento é muito maior
Maior que qualquer discórdia

Sinto-me feliz de seguir contigo
Meus pés já estavam cansados
E meu coração estava triste
Mas agora eu tenho uma companheira

Lucas Ribeiro Arantes
13/03/2011

Cadê Minha Bolinha?


Você era a minha preferida
A mais bonita e colorida
De todas, eu só queria você
Minha bolinha, meu bebê

Fugiu pela porta aquele dia
Quando brincávamos felizes
Era tão perfeito, tão belo
Que foi necessário ir atrás

Pelas ruas eu te procurei
Entre muitos carros eu passei
Sempre seguindo meu coração
Que me guiava até a bolinha

As horas passaram, está escuro
Não sei mais onde procuro
Talvez na próxima viela
Onde está minha bola tão bela?

Depois de muito te procurar
Ir para casa é meu único querer
Estava na rua, estava perdido
Perdi-me procurando você

Lucas Ribeiro Arantes
09/03/2011

Achados e Perdidos


Onde foi que eu te perdi?
Por mais que eu procurasse
Nunca conseguia te encontrar
Nem mesmo um único rastro

Desarrumei minha mala vermelha
E fui te procurar na bagunça
Tanta coisa velha junta
Que eu nem me lembrava mais

Joguei muitas coisas fora
Arrumei tudo no devido lugar
Mas mesmo com toda limpeza
Ainda não consegui te achar

Já não tinha mais esperança
Devia ter perdido para sempre
Sumiu por entre os dedos
No meio de todas as minhas coisas

Sem mais querer encontrar
Fui abrir minha mala verde
E lá dentro só havia livros
Peguei o mais robusto deles

Em suas páginas tinha algo
Um verso que mudou minha vida
Eu não encontrei o que queria
Eu encontrei o que eu precisava

Lucas Ribeiro Arantes
05/03/2011

Fantasmas Juvenis


Por trás de nossas máscaras
Existe um enorme vazio
Disfarçado pela mentira
Confirmado pela verdade

Não tem ninguém aqui
Apenas muitos fantasmas
Sem alma, sem caráter
Numa única multidão

Somos sempre todos iguais
Buscamos o máximo prazer
Só esquecemos apenas
De lembrar quem somos

O vício de enganar a si mesmo
Com uma felicidade comprável
Essa é nossa vida
Inúteis fantasmas juvenis

Lucas Ribeiro Arantes
03/03/2011

O Construtor de Castelos


O dia parecia não mais acabar
Mas por fim a noite chegou
Aqui estou, estrelas a observar
É só ilusão, ou realmente acabou?

Essa madrugada não vou dormir
Vou apenas deitar e sorrir
Por um dia que se passou
Por um destino que mudou

Ficar acordado para ter a certeza
De que aquele Sol escaldante
Não invadirá mais minha fortaleza
Nem nada que vier adiante

Temos muros mais fortes agora
Fizemos pontes, mais do que na hora
Eliminamos todo o perigo lá fora
Para nunca termos que ir embora

Lucas Ribeiro Arantes
01/03/2011

Vida Vida Vida


Não espero absolutamente mais nada
Pois eu percebi que nada vai vir
Pessimismo é só uma questão de vista
Tudo depende de quem está julgando

Não adianta eu te ligar
Você nem mesmo vai atender
Não adianta eu tentar
Pois nada vai acontecer

Aguentar não fará diferença
Chorar não vai arrumar nada
Sorrir não abrirá portas
Rezar não acabará com a dor

Vagando por uma rua estreita
Contento-me com poucos acasos
Que sempre fogem de minha mão
Como se não fosse para acontecer

Ter uma vida não significa vivê-la
Nem viver, nem sobreviver
O certo mesmo seria vegetar
Vagar, apodrecer, se matar

Lucas Ribeiro Arantes
16/02/2011

Certa Esperança



Sonho com um dia melhor
Em que haverá uma chance
De conseguir aquilo que sempre quis

Espero que ainda existam coisas
Que me façam querer lutar
E tentar mais uma vez
O que ainda não deu certo

Com o tempo que passou
Adquiri uma pequena magia
Chamada às vezes de amadurecimento
Que me possibilita enxergar novamente

Olhar nitidamente para o horizonte
Ver tudo que não tinha visto
Depende apenas da cor do vidro
Pelo qual eu ainda não olhei

Lucas Ribeiro Arantes
11/02/2011

Viver Assim


Como pode uma pessoa viver assim?
Não querer uma morte injusta
A qual será solitária e indolor
Sem ter ninguém para segurar a mão

O medo vai consumindo a alma
A carência vai desgastando o corpo
Quase não há mais esperança
De que tudo isso acabe logo

Seja destino ou seja acaso
O fato de padecer sozinho
Não é uma má idéia
Se considerar as outras possibilidades

Esperar e sempre ter que aguentar
Por um salvador que nunca vem
Por uma sorte que não chega

Lucas Ribeiro Arantes
10/02/2011

Primavera sem flores



Minha mente confusa se confunde
Torna-se mais uma peça do jogo
Tento esquecer-me daquela última vez
Em que eu ainda podia me entender

Após um verão e um inverno
Mas sem nenhuma primavera
Passei por mais um outono
Vendo as minhas folhas caírem

Minhas flores sempre foram secas
Mas não na próxima estação
Terei finalmente uma primavera
Entenderei de uma vez por todas
O que significa ter belas flores

Lucas Ribeiro Arantes
06/02/2011

Por Muito Tempo



Um espaço vazio é o que eu tenho
Lembro-me das conversas, dos olhares
Agora tudo o que me resta
É uma foto daquela tarde

Sinto falta dos conselhos
Que eu sei que te ajudavam
Escuto sempre a nossa música
Que descobrimos ter em comum

Talvez eu não estivesse preparado
Não o bastante para poder continuar
Essa é apenas mais uma coisa
Que eu nunca vou conseguir explicar

O tempo passou, e agora estou aqui
Pronto, esperando você voltar
Já não somos mais os mesmos
Mas ainda temos a nossa música

Estou no mesmo lugar que te conheci
Espero termos não um recomeço
Mas uma continuação do tempo
Do tempo que tiramos para nós mesmos

Lucas Ribeiro Arantes
30/01/2011

Não há um Por que



Tudo tem um por que
Tudo tem um motivo
Nem tudo está perdido
A não ser que tenha um por que

Muitas coisas parecem erradas
Mas tudo tem sua hora
Não adianta tentar apressar isso
O que tiver que ser, será

Não chore por algo que deu errado
Sorria por não ter dado certo
Dar certo nem sempre é o melhor
E no fim, você ainda pode tentar de novo

Lucas Ribeiro Arantes
29/01/2011

Senhor do Tempo



Todos os dias quando acordo
Lembro que você não está aqui
E me bate uma saudade, uma vontade
De que fosse apenas um sonho

Queria ser o Senhor do Tempo
E ir para um futuro desconhecido
Com a única certeza de que nele
Estaríamos juntos, estaríamos felizes

Todo o tempo do mundo
Vai durar apenas um segundo
Quando eu estiver ao seu lado
O tempo não vai mais existir

Lucas Ribeiro Arantes
28/01/2011

Volta ao Mundo


Problemas e desavenças
Tudo aquilo que sempre tive
O mundo da muita volta
Um dia você está em cima
No outro está na sola

O universo é um carrossel
O mundo é uma roda gigante
A vida passa sem percebermos
Carro por carro, peça por peça

Tudo aquilo que fizeres
Um dia receberás de volta
Seja bom ou ruim
É inevitável o retorno

Cuidado ao comprar o ingresso
Você vai subir e subir
Mas uma hora vai ter que descer
E todos aqueles que estavam lá
Agora estarão no topo

A descida pode parecer infinita
Mas um dia ela acaba
E o ciclo se reinicia
Com o seu carro voltando a subir


Lucas Ribeiro Arantes
26/01/2011

Minha Ultima Chance



Ser o melhor nunca é o bastante
Por maior que sejam meus esforços
Não consigo sair desse círculo
Vou ser sempre mais um na estante

Seguindo coisas que não sei o que
Quase perdi a minha personalidade
Vivendo coisas sem sentido
Fugindo sempre da realidade

Fui contra minhas crenças
Matei meu próprio pai
Esqueci minhas origens
Um peso que nunca sai

Tentei ser outra pessoa
Quis desejos de outros
Invejei a mim mesmo
Sem saber que era eu

Quero me livrar disso tudo
Essa é a minha ultima chance
Mas de tanto que eu demorei
Ela pode nem existir mais

Lucas Ribeiro Arantes
13/01/2011

Desejos Diferentes


Nem sempre se pode ter tudo
Não se pode ficar só com nada
Não se podem pegar dois caminhos
Mas sempre pego o melhor deles

Pode ser apenas o destino
Ou pode ser coincidência
Quase nunca faço o que quero
Faço o que preciso fazer

Com o tempo eu vou aprendendo
Que ser feliz não é o objetivo
Mas sim o meio de transporte
Que existem coisas boas
E coisas que são inevitáveis

Aprendi que impulso é perigoso
E nem sempre o que se deseja
É o que mais nos convém

Estar no lugar certo
Ou até mesmo no errado
Ter um destino concreto
Até o dia em que for encerrado

Lucas Ribeiro Arantes
08/01/2011