22/08/2010



Viver já não faz parte de meus pensamentos
Queria estar com vocês nos últimos momentos
A morte não dói, dolorosa é a despedida
Nunca vão entender os porques desse suicida

Todos os erros, decepções e até coisas do além
Diante de meus olhos se passa toda a história
Vocês estiveram comigo na derrota e na vitória
Não quero mais viver uma felicidade ilusória
Não quero mais viver pensando que sou alguém

Uma ideologia totalmente destruída
Minhas crenças reduzidas a pó
Uma história não tão bem sucedida
Minha vida cada vez mais só

Lucas Ribeiro Arantes
22/08/2010

Homenagem: Jessica Maiara de Oliveira



Jessica, primeiramente gostaria de dizer que você tornou-se essencial em minha vida, a partir do dia em que ti conheci. Um jaleco emprestado, um MSN trocado, e descobrimos que temos muito mais coisas em comum do que podíamos imaginar. Posso dizer sim, que você está no sagrado grupo dos melhores amigos, onde não tem níveis de amizade, e sim todos os meus melhores amigos, os mais especiais e indispensáveis. Acredito que nossa amizade nunca acabará, pois mesmo com a pequena distância, ela não mudou em nada.

Lembro de quando nossa amizade quase teve uma crise, a qual não me lembro o porque. Como sempre, superamos ela. Nós dois juntos, um ajudando o outro. Seus conselhos me valem ouro, clareando minha mente em situações desesperadas. Acredito também que já te ajudei em alguns momentos difíceis, em qual uma palavra e um abraço bastaram.

Amizades assim não se encontram todos os dias, e nem em todos os lugares. São presentes divinos, enviados para nos acompanhar durante nossa jornada pela vida. Muito maior do que qualquer presente, sua amizade é o que mais me importa, pois ela é infindável.

Passamos muitas coisas bem inusitadas. Coisas que somente nós dois entendemos, como a visita ao cemitério, coisa que pode ser bizarra para alguns, para mim foi algo muito legal. Lembro de nossas conversas 'malucas', ou das que simplesmente não haviam assunto. Outra coisa legal de que me lembro, foi quando eu estava fazendo uma poesia, e dediquei um pedaço a você. Não sei se você ainda se lembra dele, mas aqui está:

"O que te faz feliz?
Ver o nascer do sol pela janela
Comer brigadeiro de panela
Rir com seu melhor amigo

Ajudar um pobre mendigo"

Todas essas coisas fazem parte de nossa história, da qual nunca vou esquecer, e vou carregar comigo para toda a eternidade. Quero ter muita história contigo ainda, e dar muita risada!
Essa homenagem é uma simples forma de demonstrar o meu sentimento por você.

Eu amo você Jessica, minha grande amiga.

Busque sua verdade

Leitores do meu querido blog, estou participando de um concurso de poesia do SENAI, e queria compartilhar com vocês. Gostaria que avaliassem ela, se puderem comentar, agradeço.



Busque sua verdade


Escrever, ato de expor uma idéia.
As quais fazem parte de minha mente
Mente essa que tanto pensa
Nessa vida que é uma odisséia

Inspiração me vem de toda maneira
Do pingo de chuva ao grande oceano
A escrita começa como uma brincadeira
Tornando o escritor agora um ser humano

Pense, busque suas grandes idéias.
Escreva, faça a si mesmo essa proposta.
Viva, procure buscar sua verdade.
Ou morra, sem ter nenhuma resposta.

Comece a escrever, mostre sua euforia.
Seja hoje, amanhã ou qualquer dia.
Escreva, aquilo que você gosta.
Ou morra, sem ter nenhuma resposta.


Lucas Ribeiro Arantes
16/08/2010

15/08/2010



Queria saber como acabar o sofrimento
Busquei em todos as dimensões a resposta
Encontrei ela muito longe e descobri
Que o sofrimento é consequência daquela proposta

Erros existem para nos ensinar algo
Ou simplesmente para serem cometidos
Erros singelos tornam-se irreparáveis
Porém erros assim de meu coração foram banidos

Muito com ele eu digo que aprendi
Superá-lo, já não sei se consegui
Uma cicatriz ele concerteza deixou
Ferimento inevitável daquele que já amou

Lucas Ribeiro Arantes
15/08/2010

08/08/10



Sangue: Vermelho, viscoso e quente
Escorrendo aos montes pelo corte recente
Corte feito com a lâmina sombria
Por um momento se acabou a agonia

Ele jorra por todas as partes
Espalhando tragédia e beleza
A mais bela de todas as artes
Aquela que é pura de natureza

Adorado pelo grandioso vampiro
O sangue foge até o ultimo suspiro
Ele que determina vida e morte
Foi todo embora, por um simples corte

Lucas Ribeiro Arantes
08/08/2010

05/08/2010



Sua essência ainda me é presente
Lembranças suas me deixam impotente
Como se sua presença fosse inevitável
Mesmo de toda forma ela sendo indesejável

Me aprisionei à você quase que sem querer
A corrente puxa não me deixando fugir
Um lobo que quer escapar, mas não sabe rugir
Um destino que não se selará até eu morrer

O cosmo quase não tem forças para lutar
Uma vida inteira ele terá de aguentar
Com toda dor e sofrimento que lhe foi dado
No dia que te conheci, cometi um pecado

Lucas Ribeiro Arantes
05/08/2010