30/09/2010



Eu te observo daqui do meu canto
Penso e vejo que eu te quero tanto
Desejo impossível chamado utopia
Era você a única que eu amaria

De longe eu te vejo com outro homem
Pessoa errada que você escolheu
Meus sentimentos por você jamais somem
Um homem sem medo, que não será seu

Não digo que indigno disso eu sou
Não foi em amar você que o coração errou
Apenas sei que seu eu nunca serei
No último dia de vida, direi que te amei

Lucas Ribeiro Arantes
30/09/2010

0 comentários: