05/08/2010



Sua essência ainda me é presente
Lembranças suas me deixam impotente
Como se sua presença fosse inevitável
Mesmo de toda forma ela sendo indesejável

Me aprisionei à você quase que sem querer
A corrente puxa não me deixando fugir
Um lobo que quer escapar, mas não sabe rugir
Um destino que não se selará até eu morrer

O cosmo quase não tem forças para lutar
Uma vida inteira ele terá de aguentar
Com toda dor e sofrimento que lhe foi dado
No dia que te conheci, cometi um pecado

Lucas Ribeiro Arantes
05/08/2010

0 comentários: