24/05/2010



Existem coisas que não são apagadas
Muito menos pessoas que foram amadas
Tudo guardado na imensidão do infinito
Sentimento que um dia foi bonito

Quando partido em pedaços corretamente
Nunca mais será o mesmo coração
Feridas feita por alguém sem mente
Que não pensou ao magoar com perfeição

O tempo é inútil em uma ferida profunda
Essa alma agora num posso se afunda
Sem esperança de reviver o lindo sentimento
Que foi destruído por um coração de cimento

Aquela que fere sem nem piscar
Buscando apenas completar seu ego
Mostrou de um falso amor habitar
Amor egoísta que tornou-se cego

Não espere que haja recuperação
Daquele humano que amou em vão
Pensando ter achado sua alma gêmea
Descobriu que era apenas mais uma fêmea

Lucas Ribeiro Arantes
24/05/2010

0 comentários: