Caderno de Poesias





Nas minhas páginas em branco, todas cheias de retilíneas
Jamais imaginei ter meu pranto ou ter alegria
Nem receber os rabiscos de um poeta em minhas linhas

De repente em mim vieram sentimentos
Alegrias, dores, felicidade e lamentos
Histórias tiveram começo, meio e fim
E todas elas foram contadas apenas em mim

Me vi molhado com lágrimas e em mim rios desaguaram
O som do mar se fez ouvir, prantos se enxugaram

Nas minhas páginas brancas e em branco
A lua e as estrelas brilham
O sol refletiu seu calor, aquecendo amor e desamor
Histórias acabaram em alegria, outras em prantos
Outras em dor

Nas minhas linhas, caminhos foram traçados
Carinhos e carícias foram trocados
Paixão e amor foram sentidos
Despedidas e separações foram choradas

Tem dor, tem sangue, tem arte, tem coração
Tem Deus e o sentimento vivo do poeta
Tem transpiração e inspiração
Tem amor, alegria, tristeza e festa

Ontem, uma página em branco
Nas linhas esperando a escrita
Hoje, tenho tudo e sou tanto
Tenho alma... Tenho encanto
Tenho vida

E continuo sendo
Um caderno de poesia
Do meu poeta

0 comentários: